28 dezembro 2010

{Resenha} Artemis Fowl - O Menino Prodígio do Crime

Esta é a história de um garoto diferente, Artemis - um anti-herói mal-humorado e pessimista que, com apenas 12 anos, é um gênio do crime. Artemis é o único herdeiro do clã Fowl, uma lendária família de personagens do submundo, célebres na arte da trapaça. O garoto imagina um plano para recuperar a fortuna de sua família, após o desaparecimento misterioso de seu pai. Seu plano poderia derrubar civilizações e mergulhar o planeta numa guerra entre espécies.
Skoob
Se você achava que fadas eram criaturas amáveis, delicadas, com asas coloridas e brilhinhos pra todo o lado, pode ir esquecendo essa idéia. Em Artemis Fowl, fadas não se resumem só em criaturas com asas que voam: Fadas é o nome dado ao Povo de criaturas mágicas incluindo anões, goblins, elfos e muitos outros, que vivem no subsolo e são donos de uma tecnologia mil vezes mais avançada do que a de nós humanos.
E se você pensa que a inteligência se acumula com o passar dos anos, se enganou mais ainda. Artemis Fowl II, um garoto de apenas 12 anos, é um gênio do crime e único herdeiro da lendária família de mafiosos, Família Fowl, uma das mais ricas da Irlanda. E após o sumiço e possível morte de seu pai, Artemis se sente na responsabilidade de recuperar a fortuna da sua família.
E como ele consegue isso?
Os dados começam a rolar quando Artemis descobre o mundo das fadas. Por meios escusos, consegue roubar o Livro das Fadas, uma espécie de "Bíblia" entre o Povo, contendo todos os seus segredos, magias etc, carregada por cada um de seus habitantes, e assim desvenda a sua linguagem peculiar, traduzindo o alfabeto das Fadas (chamado Gnomês). Assim, monta um plano para conseguir roubar o ouro das fadas, uma fortuna realmente muito grande e muito bem guardada. Ele seqüestra a elfo Holly Short e pede o resgate. A Capitã Holly Short faz parte da LEP (Liga de Elite da Polícia), mais especificamente da tropa de reconhecimento, a LEPrecon. O problema é que Holly é a agente mais irritada e corajosa da LEP, e que enganar o Povo não é tão fácil assim, principalmente pela LEP contar com a ajuda de Potrus, o centauro crânio de computadores que não deixa escapar nem um detalhe se quer. Mas Artemis sabia disso, e contava com a ajuda de Butler, seu guarda-costas de 2 metros de altura, e Juliet, irmã de Butler, uma adolescente viciada em luta-livre.

O livro nos supreende a cada instante, e é rico em detalhes (as vezes tão rico que chega a ser entediante, honestamente). Se prepare para muitas quebras de expectativas, que é uma das coisas mais legais não só nesse livro, mas em todos os outros (principalmente em o O Código Eterno, o terceiro livro da saga). 
O mais incrível é as características do Povo e de sua tecnologia, digno de honras ao autor Eoin Colfer, por tanta criatividade. E você vai ficar de queixo caído com a tamanha inteligência e audácia de Artemis.

Confesso que, na minha opinião, esse não é o melhor livro. Mas isso não tira a honra dele. Eu só tive oportunidade de ler a trilogia, mas ainda restam mais 4 livros, e meu favorito por enquanto é o Aventura no Ártico. Mas, vamos com calma, que numa próxima oportunidade estarei falando dos outros livros.

Fica a dica para vocês, tenham uma ótima leitura, e não se esqueçam:
Fadas não tem asas.

1 comentários:

~Angel~ disse...

Fica a dica para vocês, tenham uma ótima leitura, e não se esqueçam:

Fadas não tem asas.


Perdi todos os motivos da minha existencia ;-;

@Serio
Quando eu fizer minha visita a loja-de-livros, Artemis Fowls estará na minha listinha de compras, por você <3

Tecnologia do Blogger.

Amanda, ou Tama, ariana de 17 anos. Formanda, viciada em muitas coisas, projeto de geek e chata de coturnos, porque galocha não é legal.

Instagram

Dê um like!

Seguidores

Assine os feeds

Parceiros

No seu blog

Arquivos