16 abril 2011

{Resenha} Querido John

O que significa amar verdadeiramente uma pessoa? É a pergunta que John faz a si mesmo muitas vezes durante sua história no romance de Nicholas Sparks (mestre dos romances), Querido John.

John viveu desde sempre com seu pai, um homem de rotina e pouca conversa, mas com uma paixão especial por moedas - único assunto em que ele realmente conversava. Não sabia nada sobre sua mãe e acostumou-se a não perguntar sobre. Uma vida pacata, comum, com pouco dinheiro mas o suficiente para ter a comida sempre na mesa.

Eis que veio a adolescência e John já não tinha tanta paciência com o pai e suas moedas. Aprontava na escola, fazia parte de um grupo do qual nenhum pai se agrada, pouco ligava para as conseqüências e achava aquilo o máximo. Seu pai nunca interferiu em suas escolhas, nem mesmo brigava com ele, deixando o caminho livre para John fazer o que bem quisesse da vida. A unica coisa que o pai realmente queria era que John entrasse na faculdade, o que para tristeza do pai não aconteceu.
Sem rumo, John continuou morando na casa do pai com sua vida sem graça e aquele sentimento de que algo faltava e foi aí que decidiu que se alistaria para o exército, achava que assim iria finalmente amadurecer.

Talvez tivesse razão. Após entrar para o exército, parou de fumar e bebia apenas de vez em quando. Ganhou o hábito de ler e apreciar a boa música. Entrou nos eixos, eu diria. 

Em sua 3ª licença John mais uma vez voltou para casa de seu pai. O encontro não foi nada do tipo "Venha cá, filho! Me conte como foram os últimos 3 anos enquanto bebemos um pouco e comemos qualquer coisa." com direito a abraço e tapinhas nas costas, mas John já conhecia seu pai e já sabia que isso não era algo que ele faria, mas ficou feliz ao ver um adesivo de "Apoie as tropas" colado em seu carro.

E foi em sua cidade natal, Wilmington, que John conheceu aquela que viria a ser o grande amor da sua vida: Savannah.
Pense em um ato heróico. Não que John tenha salvo Savannah das mãos de um bandido, nada disso, mas salvou sua bolsa e carteira que haviam caído no mar.
Deixe-me explicar melhor. John passeava pela cidade, caminhando pelo píer, quando avistou duas jovens, uma loira e uma morena, conversando animadas. Logo de cara John teve sua atenção virada para a morena. As duas conversavam e ele as observava enquanto tomava suas cervejas. De repente dois garotos as surpreenderam, e a bolsa da morena que estava apoiada no para-peito caiu no mar. Os garotos nada fizeram além de rir, mesmo diante do desespero da jovem que dizia que precisava da bolsa e que sua carteira estava lá. Sem pensar, John foi salvar a bolsa. Conseguiu com louvor, e a menina se mostrou realmente grata. E assim John e Savannah se conheceram.

Ela religiosa e com um coração sensível. Ele com sombras de um passado rebelde e o encanto pela moça.
De início John se conteve e dizia a si mesmo que era apenas uma atração, talvez. Com uma licença de apenas 2 semanas, ele sabia que não podia ter nada. Mas era pra ser, e nem mesmo toda sua força física seria capaz de afastar um sentimento tão forte e verdadeiro, e John sabia disso.

Aquelas 2 semanas significaram muito para John e Savannah. Os dois conhecerem o amor, e apesar da distância, o sentimento entre eles resistia. Até o atentado de 11 de setembro. Naquele ano John sairia do exército para ficar perto de sua amada, mas ele sabia que deveria ficar no exército e junto com seus colegas, defender sua pátria. Nem mesmo o mais forte dos amores poderia resistir. E pouco tempo depois John recebeu a carta que mudou tudo. Savannah estava apaixonada por outro alguém, e agora ele não tinha mais espaço em sua vida.

Querido John foi um dos livros que, antes de eu ler, era para mim uma incógnita. Eu não tinha certeza se ia gostar, mas de alguma forma eu achava que não iria me decepcionar. E ao ler, se tornou minha paixão. Nicholas Sparks mais uma vez foi impecável ao escrever esse romance, com todos os seus detalhes, descrições e uma história incrível e arrebatadora. Sem erros, na minha opinião.

É lindo ver John amadurecer, sentir ele se entregando ao amor, e mais lindo ainda, ver sua reaproximação com seu pai. Não vou fazer spoiler, mas se você ler o livro vai entender o quanto isso é extremamente mais lindo que parece. A paciência que ele passa a ter com seu pai, a vontade de ser amigo dele e todo o seu zelo apesar dos apesares. 
Há quem diga que o final podia ser de outra forma e blábláblá, mas como eu gosto de quebra de expectativa, o final é simplesmente perfeito. O livro inteiro se resume a essa palavra: perfeição.
Além da relação pai e filho, do amor de casal, ainda há espaço para entender um pouco o que se passa na vida de um soldado em uma guerra, os sentimentos, as dúvidas e é algo realmente interessante que serviu para enriquecer mais ainda essa história.

Do início ao fim, mostra John diante da dúvida do que é o verdadeiro amor, e a história se fecha com a confirmação de que John realmente havia compreendido. 

"Vendi a coleção porque finalmente compreendi o que o verdadeiro amor significa. Tim havia me dito, e me mostrado, que o amor significava pensar mais na felicidade da outra pessoa do que na própria, não importa quão dolorosa seja sua escolha."
Autor: Nicholas Sparks
Titulo: Querido John
ISBN: 9788563219022
Editora: NOVO CONCEITO
Ano: 2010
Edição: 1
Número de páginas: 288
Assuntos: ROMANCE;FICÇÃO

3 comentários:

Jpimentel disse...

Mais um para minha imensa lista

Cari disse...

Ameiii esse livro!
Vale a pena ler!
O filme tbm é mto bom (tirando alguns detalhes, rs).

Carol disse...

Aaaaiinn.. esse livro é lindo lindo lindo de viver!!! Sou apaixonada por ele também! No entanto fiquei meio decepcionada com o filme. =(

Tecnologia do Blogger.

Amanda, ou Tama, ariana de 17 anos. Formanda, viciada em muitas coisas, projeto de geek e chata de coturnos, porque galocha não é legal.

Instagram

Dê um like!

Seguidores

Assine os feeds

Parceiros

No seu blog

Arquivos