22 março 2011

{Resenha} O Labirinto dos Ossos


Tudo começou numa busca aleatória no site da Livraria Saraiva. Primeiramente, o nome do autor Rick Riordan foi o que me chamou atenção, devido a minha paixão por seus livros (leia-se Percy Jackson e Crônicas dos Kane). Mas o melhor veio quando eu li a sinopse, e simplesmente disse "Eu preciso desse livro." Na época já tinham lançado o 2º, aproveitei e comprei os dois juntos. Mas hoje, a resenha é sobre o início da caçada da família Cahill, em O Labirinto dos Ossos.
Amy e Dan Cahill são dois irmãos órfãos que vivem sob custódia de uma tia rabugenta Beatrice, e sob os cuidados de Nellie, a au pair (nunca diga babá, vai ofende-los!). A morte de seus pais em um incendio ainda é um mistério para os dois, mas sua avó, Grace, nunca os explicou essa história, e ao contrário da irmã Beatrice, Grace os amava e demonstrava isso em suas atitudes. O que os irmãos nunca entediam era porque sua avó, que dizia os amar tanto, nunca os adotava.
Eis que um dia o pior aconteceu: Grace veio a falecer, deixando os netos sozinhos.
Mas o pior estava por vir, após o velório de Grace, os verdadeiros Cahill foram convocados para leitura do testamento. Dan estava crente que ficariam com a mansão da avó, ou uma poupança bem gorda, por serem os mais próximas de Grace. Porém, para sua surpresa, e de todos os outros Cahill, Grace deu a todos eles a escolha entre um cheque de 1 milhão, ou a primeira das 39 pistas para encontrar o maior tesouro do mundo, algo que mudaria todo o curso da história. Pra piorar, eles só tinham 5 minutos para essa escolha.
Alguns preferiram fingir que isso não aconteceu e ficaram com os cheques, mas Amy e Dan, mesmo sabendo que a tia os mataria, aceitaram a pista, porque sabiam que era o que sua avó queria.
Estava aberta a temporada de caça as pistas da família Cahill.

Trapaças, velhas rixas, sabotagens, armadilhas estavam a espera de cada Cahill que resolveu aceitar o desafio. Amy e Dan, ao mesmo tempo que achavam ter feito a escolha certa, sabiam que não tinham chance perto de seus oponentes. Uma família de atletas, uma tia que já havia trabalhado para um grupo de espiões, primos ricos, um tio rico e trapaceiro, e eles apenas 2 órfãos sem onde cair morto e uma au pair, e pra piorar, pistas que muitas vezes não faziam sentido algum. Eles só podiam contar com a inteligência de Amy, a coragem e habilidade de Dan, a proteção de Nellie e a sorte, que muitas vezes os deixara na mão. 

Apesar de ser um livro pequeno (põe pequeno nisso), vale a pena cada linha, e cada centavo gasto pra pagar. Uma mistura de ficção com realidade, que te faz viajar no tempo e conhecer fatos históricos misturado com a atualidade e o talento de Rick Riordan. Só para deixar claro, cada livro tem um autor diferente, e antes que você pense que isso seja ruim, não se deixe enganar, ficou incrível!
"Mas Amanda, quantos livros tem?" Tem 10 livros. "Mas não são 39 pistas?" Sim, são 39, e cada livro corresponde a uma pista. As outras 29 são do jogo The 39 Clues que não é disponível para brasileiros, por conter um prêmio em dinheiro no final, e acredito eu que pelo tempo de lançamento, já tenha algum vencedor. É uma pena não podermos jogar, e confesso que a parte do jogo foi uma das que me fez comprar o livro. Você também deve estar se perguntando como iremos saber as outras 29 pistas, e eu te respondo: boa pergunta. O jeito é ir lendo e esperando o lançamento dos últimos livros (se não me engano faltam só 4).

Tenham uma boa leitura, e divirtam-se!

1 comentários:

Bodinho disse...

Eu amei o livro, só que tenho varios outros para resenhar.rsr
bjs meninas o blo de vc esta otimo!

Tecnologia do Blogger.

Amanda, ou Tama, ariana de 17 anos. Formanda, viciada em muitas coisas, projeto de geek e chata de coturnos, porque galocha não é legal.

Instagram

Dê um like!

Seguidores

Assine os feeds

Parceiros

No seu blog

Arquivos