23 julho 2012

O que dizer sobre 'Branca de Neve e o Caçador' (livro)

Recentemente foram lançadas duas diferentes adaptações do conto Branca de Neve e os 7 anões: 'Espelho, Espelho Meu (Mirror Mirror)' e 'Branca de Neve e o Caçador (Snow White & The Hustman)'. No mesmo dia do lançamento de 'Branca de Neve e o Caçador', a editora Novo Conceito publicou o livro de mesmo nome baseado no filme. Pois bem, há umas semanas atrás fui matar minha curiosidade de ler o livro, e também assisti a outra adaptação que eu citei ali em cima quando já estava na metade da leitura.

A primeira coisa que se percebe é que as duas histórias sofreram muitas modificações. Em 'Espelho, Espelho Meu', todos os clichês foram deixados de lado e uma história muito legal foi criada em cima do conto de fadas. E eu nem adorei, né? Em 'Branca de Neve e o Caçador' foram mantidos os clichês, mas ideias diferentes compuseram o roteiro da história. Ambas colocaram a figura da Branca de Neve como uma guerreira. 

O livro conta a história de um Rei que após perder sua esposa, caiu em tristeza e teve que sozinho cuidar de sua filha. Após sair vitorioso numa batalha contra guerreiros de sombra fantasmagóricos, o Rei encontra uma mulher prisioneira, estonteantemente bela e a libertou. Essa mulher - chamada Ravenna - o fez sentir como não se sentia desde que sua esposa partira, e assim a pediu em casamento. Logo após se casarem, Ravenna o matou, e com a ajuda do exército de guerreiros de sombra de seu irmão Finn, tomaram o reino, e mataram todos aqueles que tentaram impedir. No momento em que Finn estava para matar a pequena Branca de Neve, Ravenna sentiu uma ligação estranha com a garota, e impediu que seu irmão a matasse, mas sim a aprisionasse. E assim o fez por 10 anos. Com 17 anos, Branca de Neve finalmente fugira mas dera de cara com um caçador contratado pela rainha para matá-la, ao qual implorou por misericórdia e contou-lhe sua versão da história. Convencido, lutara contra os soldados e Finn e ajudou na fuga da princesa. A partir daí segue uma série de acontecimentos na floresta e novos personagens, inimigos de Ravenna surgem dando apoio a dupla. Agora me lembrei porque não faço mais resenhas com frequência: não sei resumir histórias. Mas continuando...

Como eu já disse lá em cima, o livro é baseado no filme, então as características de Joe Roth (corrigido hehe) são muito perceptíveis, principalmente na descrição da Floresta Sombria. Esses dias eu estava comentando com minha irmã e acabei comparando Branca de Neve com 'Alice no País das Maravilhas', porque foi exatamente a mesma impressão que eu tive: pegaram um conto de fadas popular, tentaram fazer algo diferente mas o máximo que conseguiram foram muitos efeitos especiais e uma protagonista muito sem sal. É um livro pequeno e possui uma boa narração, mas a impressão que eu tive foi de que focaram nas cenas iniciais e de meados do livro, e quando deram por si já estavam em cima da hora de entregar o resto do livro e escreveram de qualquer jeito. Eu dificilmente falo mal de um livro, porque é realmente difícil eu não gostar, mas para mim este foi um dos mais broxantes que eu já li. Nas cenas finais, aonde se espera uma grande emoção, até mesmo no clímax, não houve se quer uma descrição decente das cenas, ficou extremamente pobre. A nossa imaginação tem que trabalhar, mas não fazer o serviço do autor. 

Deixaram muito a desejar em muitos aspectos. O livro começou bem e terminou desastrosamente. Fiquei tão decepcionada que me recusei a ver o filme. Então se é pra escolher entre 'Branca de Neve e o Caçador' e 'Espelho, Espelho Meu' sem sombra de dúvidas fico com a segunda opção que na minha opinião, revolucionou o conto de fadas e muito me divertiu.

7 comentários:

Anônimo disse...

"Como eu já disse lá em cima, o livro é baseado no filme, então as características de Tim Burton são muito perceptíveis, principalmente na descrição da Floresta Sombria."
Não sei se entendi direito o que você quis dizer com isso. E detesto ser eu a te contar isso amiga, mas o Tim Burton não tem nada haver com esse filme. Joe Roth é um dos produtores (que AI SIM é o mesmo de Alice no País das Maravilhas), junto com Sam Mercer. O diretor foi o Rupert Sanders.

Tama disse...

Não entendo porque não comentar com o próprio nome, não vou colocar na boca do sapo não, ok? Bom, perdoe meu erro então, troquei as bolas hehe. Obrigada pela dica. =)

Karine disse...

Só pra você ficar feliz e saber quem eu sou. De nada e que bom que minha dica foi útil. :*

Iza disse...

Educação: a gente se vê por aqui.

Marcelli メデイロス disse...

Oi, Oi, alguém por aqui?
Já dei umas visitadas aqui várias vezes, mais nunca parei pra comentar ou seguir, mas de qualquer maneira, i'm here ^^
Seu blog tem ótimas postagens, adoro sempre dar uma passada por aqui e ver as postagens novas.
Kisu :*

mmedeiiros.blogspot.com.br

PedrO H' disse...

AAAGG adorei o seu blog, sério mesm >!
Seguindo.
Queria ver esse filme, mas acho q nem vai ser tãão legal assim ><
VOu ver se consigo o mirror mirror já que parece ser melhor.
Vlw a dica !
Achei seu blog no google quando eu procurava por grell sutcliff *-* um post de 1975 uaeheuhauee
Mas foi bem legal.

UM grand abraço,

| The Dope Show |


http://www.my-rusted-horses.blogspot.com.br/

Mayara disse...

Tem selinhos pra você: http://ohomma.blogspot.com.br/ ;*

Tecnologia do Blogger.

Amanda, ou Tama, ariana de 17 anos. Formanda, viciada em muitas coisas, projeto de geek e chata de coturnos, porque galocha não é legal.

Instagram

Dê um like!

Seguidores

Assine os feeds

Parceiros

No seu blog

Arquivos