26 janeiro 2011

A Lenda dos Guardiões


Tirando as teias de aranha do blog e inaugurando mais uma tag aqui no Banheiro ao Lado, a Home Theater, trazendo dicas de filmes e séries. E hoje eu a estreio falando sobre a animação em 3d "A Lenda dos Guardiões (Legend of the Guardians: The Owls of Ga'Hoole)", baseado nos livros infantis de Kathryn Lasky.

O filme narra a história de Soren, uma jovem coruja fascinada pelas histórias épicas contadas pelo seu pai sobre os Guardiões de Ga'Hoole, um bando místico de guerreiros alados que lutaram em uma grande batalha para salvar todas as corujas de uma grande ameaça. Enquanto Soren sonha em algum dia unir-se a seus heróis, seu irmão mais velho, Kludd, zomba da ideia, e prefere caçar, voar e desviar a predileção de seu pai pelo irmão mais novo. Mas a inveja de Kludd tem consequências terríveis - fazendo com que seus irmãos mais novos caiam de seu ninho no topo da árvore direto para as garras dos Puros. Agora é preciso que Soren realize uma fuga audaciosa com a ajuda de outras jovens corujas. Juntas elas vão voar sobre os oceanos e as brumas para encontrar a Grande Árvore, lar dos lendários Guardiões de Ga'Hoole - a única esperança de Soren para derrotar Os Puros e salvar o reino das corujas.
Sinopse retirada do site e-Pipoca.


Quando minha irmã e meu cunhado me chamaram pra ver esse filme, confesso que não dei nada por ele "Um filme só de corujas? Aff, deve ser mó chato.", mas como eu estava na sala, acabei vendo o filme, e me surpreendi não só com o visual criado através de computação gráfica que ficou incrívelmente real, mas pela história e pela moral que podemos tirar dela. Eu posso dizer: é um filme pra família toda. 
Se você pensa que é um filme bobo como os que passam para as crianças na Sessão da Tarde, se enganou. Eu estava lendo algumas críticas sobre o filme, e numa delas dizia:
"O problema é que Snyder parece um pouco desconectado do que as crianças estão gostando hoje em dia. O filme não tem humor (os alívios cômicos são quase nulos) e o tom épico é exagerado, assim como a violência. Não há sangue, claro, mas as situações de combate são bastante incisivas. Já as emoções - que atrairiam os adultos, a la Pixar - são superficiais (acredita-se no exército de corujas, mas não na transformação do irmão de Soren)."
Trecho retirado da crítica feita pelo site Omelete 

Realmente quase não há situações humoradas, mas as poucas conseguiram me arrancar boas risadas. Mas o que o filme mais conseguiu arrancar de nós aqui em minha casa foram "OWNNNS" e "AWWWNS". As corujas são incrívelmente fofas, principalmente porque utilizaram bastante expressões faciais humanas e colocaram nelas, nos fazendo arrancar muitos suspiros e exclamações. 
Acaba sendo um filme com bastante ação, que te prende a atenção. E quanto ao gráfico, nada a reclamar, ficou extremamente perfeito, graças a Warner Bros.

A trilha sonora inteira ficou por conta de David Hirschfelder, e ficou tão mágica quanto o filme, um casamento perfeito, eu diria. A canção tema do filme, apesar de ser da autoria também de David Hirschfelder, foi cantada por Adam Young, mais conhecido por seu projeto musical, Owl City. Logo abaixo vocês podem ver o clipe da música "To The Sky" com algumas cenas do filme pra vocês sentirem um gostinho.



Agora é só correr pra capturar seu balde de pipoca e o melhor lugar no sofá da sua casa. Bom filme!

1 comentários:

Iza disse...

Eu vi esse filme na locadora, e nem dei bola JASOIJASOIASJ vou ver *-*

Tecnologia do Blogger.

Amanda, ou Tama, ariana de 17 anos. Formanda, viciada em muitas coisas, projeto de geek e chata de coturnos, porque galocha não é legal.

Instagram

Dê um like!

Seguidores

Assine os feeds

Parceiros

No seu blog

Arquivos